Notícia 23/06/2017

Sedentarismo aumenta risco de diabetes e doenças cardíacas

Com o avanço tecnológico e o desenvolvimento urbano, quase sem perceber, estamos nos mexendo menos. Não precisamos mais levantar para mudar o canal da televisão ou para atender o telefone, praticamente não utilizamos mais escadas (só as rolantes) e podemos fazer quase tudo com um smartphone na palma da mão. 
Parece bom, não? Mas não é. 
Segundo definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), “pessoas inativas” são aquelas que não praticam atividades físicas – no mínimo em grau moderado – por pelo menos 150 minutos por semana. Entretanto, o que define um sedentário não é a frequência na academia, mas aquele indivíduo que gasta poucas calorias por semana com quaisquer atividades. 
O problema é que o sedentarismo é um dos principais riscos para a saúde da população mundial. O alerta é da MAPFRE Saúde, que lembra que o Diagnóstico Nacional do Esporte, pesquisa do Ministério do Esporte, apontou que cerca de 45,9% dos brasileiros não praticam nenhuma atividade física. “Trabalhos científicos mostram que 51% das doenças que acometem as pessoas estão vinculadas aos hábitos de vida”, comenta o Dr. Roberto Cury, responsável técnico da Mapfre Saúde. 
Isso traz consequências graves. Com a falta de movimentação, algumas partes do corpo entram em processo de regressão, ou seja, há atrofia dos músculos, perda de flexibilidade articular e até comprometimento de alguns órgãos. Além disso, o sedentarismo é considerado o principal fator de risco para a morte súbita e está relacionado a pressão alta, diabetes, obesidade, aumento do colesterol, câncer de cólon e reto e a problemas cardíacos. 
Por isso, a MAPFRE Saúde lembra que algumas mudanças de comportamento simples podem melhorar a qualidade de vida, como deixar o carro na garagem quando for percorrer pequenas distâncias, subir e descer escadas ao invés de usar o elevador e, por que não trocar aquelas horas e horas de vídeo na internet por uma atividade com amigos? 
Ou seja, frequentar uma academia (com disciplina) é muito bom, mas uma série de hábitos saudáveis, envolvendo atividades físicas, no seu dia a dia, já pode tirar qualquer um do arriscado grupo das pessoas sedentárias – além de tornar a sua vida muito mais interessante.

Fonte: (Ivan Netto - CQCS)

Total de visita(s): 162