Notícia 26/10/2017

MT: Profissionais se capacitam para enfrentamento a Hanseníase

Cerca de 300 novos casos são identificados todos os anos em Cuiabá 


Como parte das ações de enfrentamento da hanseníase na Capital, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por intermédio da Diretoria de Atenção Básica, realiza a Semana de Combate à Hanseníase, capacitando os profissionais da saúde de todas as regionais com abordagens inovadoras para intensificar esforços para um "Brasil livre da Hanseníase”. 
O objetivo é diminuir a abrangência da doença e a proporção dos casos novos com diagnóstico precoce.  Além disso, visa a promoção da educação aos profissionais de Atenção Primária à Saúde e o fortalecimento dos centros de referência. 
A capacitação, que é fruto de uma parceria do Ministério da Saúde e da organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), apoiada pela Fundação NIPPON do Japão, iniciou na segunda-feira (23) no auditório do Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura (ICEC) com palestras teóricas sobre a doença. Nesta terça-feira (24), começou a parte clínica com os profissionais de saúde e a mobilização social dos agentes comunitários nos períodos matutinos e vespertinos e segue até quinta-feira (26). 
Na sexta-feira (27), haverá dois mutirões para busca ativa, sendo um no Mercado do Porto e outro no Programa de Saúde da Família (PSF) do Distrito da Guia. As buscas por novos casos também acontecerão paralelamente nas Unidades de Saúde da Família (USF) Pedra 90 II E IV, USF Novo Paraíso I, Centro de Saúde bairro Tijucal, Imperial, CPA III e CPA I na Clínica de Saúde da Família. 
A secretária municipal de Saúde, Elizeth Lúcia de Araújo, explicou que as capacitações ministradas por técnicos do Ministério da Saúde reforça as ações já desenvolvidas pela SMS. 
“Embora tenhamos o programa de combate à hanseníase implantado em todas as unidades básicas e, estejamos atuando firmemente visando o combate, Cuiabá tem alta incidência da doença. Com base nos últimos anos, cerca de 250 a 300 novos casos são identificados a cada 12 meses. Diante disso, a capacitação  do Ministério da Saúde vem para fortalecer as ações já feitas por nossas equipes de forma a diminuirmos este triste índice”, frisou. 
A diretora técnica da Atenção Primária, Larissa Kchimel, pontuou que os treinamentos vão intensificar as formas de abordagens nas atenções primárias. “A hanseníase é uma doença infecciosa que tem cura se for precocemente diagnosticada e tratada. Nós ofertamos esse tratamento com qualidade pelo Sistema Único de Saúde e com essas capacitações vamos fortalece o enfrentamento e levar as informações para a população desmistificando quaisquer situações que a afaste da atenção adequada que a levará à cura”, enfatizou. 
A Hanseníase 
Trata-se de uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo País. É transmitida pela Mycobacterium leprae, através das vias aéreas superiores de uma pessoa doente e sem tratamento para outra. Aloja-se na pele e nos nervos periféricos, o que causa desde feridas, perda de sensibilidade no local das mesmas, incapacidades e até mesmo deformidades físicas.  

Fonte: (Midia News)

Total de visita(s): 144