Notícia 04/02/2020

Médico alerta sobre narguilé: 'Quem faz uso tem muito mais chance de ter câncer por onde passa a fumaça'

Diretor técnico do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, o oncologista Gustavo Castro Ianaze fala sobre os fatores de risco para desenvolvimento da doença.

No Dia Mundial do Câncer, o oncologista Gustavo Castro Ianaze faz um alerta sobre uma prática cada vez mais comum, principalmente entre os jovens: o fumo do narguilé.

"O narguilé vai ser um grande problema daqui alguns anos. Logicamente que agora parece gostoso, divertido, para quem faz o uso do narguilé, mas futuramente, esses pacientes têm mais chance de ter câncer, por todos os lugares por onde passa a fumaça. Desde a cavidade oral até a região pulmonar", resume o diretor -técnico do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande.

O alerta do médico não é a toa. A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o INCA (Instituto Nacional do Câncer) estudaram o tema e revelaram que uma roda de 20 a 60 minutos inalando a fumaça do narguilé equivale a fumar uns 100 cigarros. Como o tabaco produzido para o narguilé normalmente tem um sabor adocicado, as pessoas conseguem fumar por muito mais tempo. A média de consumo situa-se em geral em torno de 1 hora.

Estas substâncias tóxicas têm efeitos deletérios sobre a saúde, aumentando, comprovadamente, sem nenhuma dúvida científica a este respeito, a incidência de infarto, problemas pulmonares, disfunção erétil e vários tipos de câncer.

Em 2015, pesquisa Nacional da Saúde (PNS) feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, no Brasil, naquele ano, 212 mil pessoas tinham o hábito de fumar narguilé.

O uso do narguilé não é o único fator de risco de câncer. Casos de doença na família e principalmente hábitos nada saudáveis de vida contribuem para a "multiplicação desordenada de células", lembra Gustavo Ianaze.

"É realmente importante perguntar para os familiares. Porém, o câncer hereditário é responsável por de 5 a 10% dos tipos de câncer. O estilo de vida, a alimentação, está relacionado a mais de 80% da incidência de câncer", fala o médico.

Ele resume. "Existem múltiplos fatores para originar o câncer. Alimentação inadequada, sedentarismo, estresse diário. Não existe um momento em que uma determinada célula vai começar a se multiplicar de maneira desordenada e originar um câncer. O tabagismo, hábitos ruins de vida, propiciam muitos determinados tipos de câncer".

 

 

Fonte: (G1)

Total de visita(s): 82