Notícia 27/03/2017

MT: Que saúde é essa?

Como acontece verticalmente a decadência da saúde em Corumbá, onde o básico falta sistematicamente no único Hospital da cidade, nos postos de saúde, Pronto Socorro e da UPA. 
Nos postos faltam médicos, dentistas e remédios. No Hospital além da falta de medicamentos, necessita urgente de mais leitos. 
Agora recentemente no Carnaval tinha de tudo, lembrando que gastaram em torno de 4 milhões de reais. 
Alguns alegam que a falta de remédios em todos os locais da saúde pública, foi motivado por falta de tempo para as licitações exigidas por lei. Mas para o Carnaval fizeram as licitações no menor espaço de tempo possível. Tudo rapidão. 
Os médicos do Hospital deverão fazer uma reunião nesta segunda-feira, 27 de março, quando darão um prazo para a prefeitura resolver os problemas, inclusive dos atrasos salariais que estão no seguinte estágio: Cirurgias desde janeiro e Convênios desde fevereiro, sendo que já estamos quase chegando ao mês de abril. 
O atual secretário municipal de Saúde criticava muito a Dinaci, que era a titular dessa pasta no governo Paulo Duarte, mas ela nunca atrasou salários de médicos, funcionários e dos enfermeiros(as). 
Além do atraso no pagamento de todos do setor da saúde em nosso município, faltam remédios imprescindíveis como antibióticos, luvas, papel toalha e até papel higiênico. 
Ah!!! Se fosse Carnaval... 
Dias atrás um paciente com Dengue foi transferido para Campo Grande por falta de leito no hospital de Corumbá. 
E o mais grave: na UPA já morreram quatro pacientes só neste início do governo RUITER, o dobro dos quatro anos do governo Paulo Duarte. 
Segundo comentários por toda a cidade, algumas autoridades consideram como o melhor médico o AVIÃO para conduzir pessoas de suas famílias e seus protegidos para se tratarem em outras cidades.  

Fonte: (Correio de Corumbá-26.03)

Total de visita(s): 207