Notícia 24/04/2017

ES: Agendamento de vacinação contra gripe é obrigatório

Campanha chegou ao terceiro dia nesta quarta-feira (19). Entre as reclamações dos pacientes está a demora para conseguir horários disponíveis. 
A campanha de vacinação contra a gripe chega apenas ao terceiro dia nos municípios, nesta quarta-feira (19), mas o sistema de agendamento criado pela Prefeitura de Vitória para organizar o serviço nas 28 unidades de saúde já é motivo de dúvidas e de insatisfação para alguns usuários. Entre as reclamações está a demora para conseguir horários disponíveis. 
O agendamento para vacinação é obrigatório e pode ser feito tanto por meio do site e do aplicativo da Prefeitura de Vitória, quanto diretamente nas unidades de saúde. Mas ainda há aqueles que são pegos de surpresa pela mudança, já que em outros anos não havia esta regra. 
Márcia Rachel Luz Ferreira Silva, de 61 anos, é uma dessas pessoas. A aposentada, que mora na Serra, aproveitou a ida à capital para buscar a vacina no posto de Jardim da Penha na última segunda-feira. Mas, chegando lá, não pôde se vacinar na hora. 
“Eles me disseram que precisava agendar. Eu até fiz o agendamento, mas só tinha para o dia 27 de abril. Eles podiam ter adiantado, o lugar estava vazio”, reclamou ela que, com pressa, foi até a unidade de saúde de Boa Vista, na Serra, onde conseguiu se vacinar no mesmo dia. 
“Além de já ter idade para me vacinar, eu tenho diabetes. Quanto mais rápido eu me vacinar, melhor. Mas também há muitos idosos que dependem de outras pessoas para irem aos postos, eles não têm como ficar indo e voltando”, alertou Márcia. 
O outro lado 
A secretária de Saúde de Vitória, Kátia Lisboa, reforçou que a pré-marcação de horários foi uma estratégia adotada para proporcionar conforto, qualidade de atendimento e mais segurança para o público-alvo da campanha, composto por mulheres grávidas ou que deram à luz recentemente, crianças até os cinco anos, idosos, profissionais da saúde e professores em atividade. 
No entanto, Kátia afirma que uma exceção está sendo aberta aos idosos. Caso haja possibilidade de encaixes, eles serão vacinados na hora. Do contrário, as equipes de saúde os auxiliarão no processo de agendamento. 
Por dia, 2,8 mil vacinas são distribuídas entre as unidades. “O nosso limitador não é se a unidade está cheia ou vazia, mas sim o quantitativo de doses que o estado nos envia”, justifica Kátia, que também pontuou: “A vacina vai até 26 de maio. Até lá, todo o público-alvo será vacinado. Não existe necessidade de correria”. 

Fonte: (Maíra Mendonça - A Gazeta)

Total de visita(s): 174