Notícia 30/05/2019

Dia Mundial da Saúde Digestiva

O Dia Mundial da Saúde Digestiva, celebrado ontem, foi criado pela Organização Mundial de Gastroenterologia. Esta data tem como objetivo alertar a população e os profissionais de saúde sobre como realizar o diagnóstico precoce das doenças do aparelho digestivo, visando sua prevenção. 
Segundo a Dra. Fabiana Tornincasa Franca, especialista em aparelho digestivo, várias doenças podem ser evitadas se a pessoa tem uma vida saudável, uma alimentação balanceada, pratica exercícios físicos regularmente e faz acompanhamento médico com frequência. 
“Algumas orientações são importantes para o bom funcionamento do aparelho digestivo como: a utilização de alimentos de alto valor nutricional e pouco calóricos, frutas, verduras, cereais, proteínas como peixe e frango; prefira sempre alimentos naturais e preparações culinárias a alimentos processados; evitar o consumo em excesso de sal, gordura ou de alimentos com conservantes e defumados; mastigar bem os alimentos; beba bastante água e coma com regularidade e atenção, de forma devagar. Outras dicas são caminhar pelo menos meia hora todos os dias, não fumar e evitar o estresse”, diz a doutora. 
Os problemas mais comuns do aparelho digestivo são gastrites, úlceras, câncer de esôfago, câncer de estômago e câncer colorretal, que está entre os mais frequentes em homens e mulheres de todo o mundo. 
“Para prevenir o câncer colorretal é recomendado que pessoas a partir de 50 anos de idade se consultem com um médico gastroenterologista para fazer um rastreamento de sangue nas fezes e, havendo alguma suspeita, realizar a colonoscopia. Quem tiver algum parente de primeiro grau que já teve a doença deve procurar um médico o quanto antes para iniciar a prevenção, independentemente da idade”, afirma Dra. Fabiana. 
Outros cânceres do trato gastrointestinal como estômago, esôfago e fígado, podem ter diagnóstico precoce com exames de endoscopia digestiva alta e ultrassom de abdômen, caso paciente tenha algum “sinal de alarme”, como emagrecimento, sangramento do trato gastrointestinal, dor entre outros. Esses sinais e sintomas de “alarme” são identificados pelo profissional de saúde e por isso o acompanhamento rotineiro no médico torna-se tão importante. 
Perigos da automedicação 
Segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia em média 20% da população mundial sofre de problemas intestinais. Desse número de pessoas, cerca de 90% não procuram um médico para ajudarem a solucionar o problema e acabam recorrendo a automedicação ou até existem aquelas que nada fazem para solução do problema. 
A automedicação pode ser perigosa e atrasar o diagnóstico de uma doença (foto: Shutterstock) 
“O perigo é que as medicações amenizam os sintomas, fazendo com que o paciente não procure o médico, atrasando assim um diagnóstico precoce de alguma doença. Mais uma vez, a prevenção é sempre a melhor maneira de evitar doenças graves, sendo que o acompanhamento médico regular é essencial para ser realizado o rastreamento necessário à essas doenças”, completa a especialista. 
 Programa #MinhaSaúde 
O Programa #MinhaSaúde do Economus tem como objetivo a prevenção de doenças, promoção da saúde e ao uso consciente dos planos.

Fonte: (Fabiana Tornincasa Franca ? Economus)

Total de visita(s): 410