Notícia 20/04/2017

MT Saúde: Hospitais de Cuiabá cobram repasses

Com R$ 369 mil a receber, Santa Casa de Misericórdia fala até em suspender atendimento 
Hospitais e laboratórios de Cuiabá estão cobrando do MT Saúde (Instituto de Assistência à Saúde do Servidor do Estado de Mato Grosso) repasses que estariam em atraso há meses. 
Entre as unidades que esperam receber, estão a Santa Casa de Misericórdia e o Hospital Sotrauma. 
O atendimento aos usuários do plano já foi suspenso em pelo menos um laboratório da Capital. 
O Sotrauma espera receber valores atrasados referentes a 2014, 2016 e 2017. A dívida já ultrapassa os R$ 200 mil, de acordo com a administração. 
A dívida com a Santa Casa chega a R$ 369 mil e parte dela vem desde 2014. 
O hospital, que é filantrópico, atende a pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas também por convênio. 
Segundo a administração da unidade médica, o MT Saúde deve o pagamento meses de 2014, 2015 e 2016 e todos os de 2017. 
A Santa Casa disse que já houve tentativa de entrar em contato com a empresa, mas não obteve resposta. O hospital vai encaminhar um ofício à Secretaria de Estado da Casa Civil para exigir o pagamento. 
“Nós estamos tentando falar com eles desde o mês passado. Já tentamos falar com o presidente, já tentamos marcar. Agora vamos mandar um ofício para a Casa Civil, porque, para nós, este dinheiro faz uma grande diferença”, disse Vivian Arruda, diretora financeira da Santa Casa. 
Vivian também disse que caso o pagamento não seja feito, o próximo passo será a suspensão do atendimento e depois uma ação judicial. 
O outro lado 
A reportagem entrou em contato com a direção do MT Saúde, que garantiu que as contas de 2017 estão em dia. 
“Quem fala que estamos devendo este ano comete uma maldade. Veja o exemplo de um paciente foi atendido em janeiro. Isso só vai ser repassado para nós no fim do mês. Aí, depois disso, temos três meses para fazer o pagamento”, explica Max Leão, assessor técnico do MT Saúde. 
Quanto ao ano de 2016, ele diz que as dívidas do MT Saúde entraram para o orçamento de 2017 e serão pagas. 
Com relação ao dinheiro dos meses de 2014 e 2015, a empresa alega que não há dívida, que existem apenas recursos referentes a glosas. 
É chamada de glosa hospitalar quando por algum motivo o hospital não realiza a cobrança adequada, seja para mais ou para menos, então o convênio analisa e realiza o cálculo que considera correto. 
O MT Saúde também diz que não existe esta dívida porque, se não estivesse em dia, suas contas não estariam regulares. 
A empresa diz que seus balanços foram aprovados pelo Tribunal de Contas do Estado. 
Na Capital, o MT Saúde tem convênio com o Santa Rosa, Jardim Cuiabá, Santa Casa, Hospital de Olhos, Câncer, Sotrauma, além de laboratórios.

Fonte: (Vinicius Mendes – Midia News)

Total de visita(s): 136