Mortalidade infantil no Brasil sobe pela 1ª vez desde 1990

16/07/2018 | 08:33

A zica e a crise econômica são apontadas pelo Ministério da Saúde como principais causas para a alta 


A expectativa é de que os números de 2017 ainda superem os de 2015 em óbitos de crianças 
O Brasil registrou aumento na taxa de mortalidade infantil em 2016. A epidemia de zica e a crise econômica são apontadas pelo Ministério da Saúde como as principais causas para a alta inédita desde 1990. A expectativa é de que os números de 2017 também superem os de 2015. 
Com a epidemia do zica vírus, houve queda no número de nascimentos, o que impacta na taxa de mortalidade, e mortes de bebês por malformações graves. Já com a crise econômica, a perda de renda das famílias, estagnação de investimentos em programas sociais e cortes na saúde influenciaram nos dados de mortes evitáveis, principalmente por diarreias e pneumonias. 
Desde 1990, o Brasil apresentava redução anual média de 4,9% da taxa de mortalidade infantil.  O número está acima da média mundial, cuja redução é de 3,2%, de acordo com relatório do Unicef de 2017. 
O país registrou 14 óbitos a cada mil nascimentos, aumento de 5% em relação ao ano anterior, em 2016. Entre 2015 e 2016, na América Latina, a taxa ficou em 18 óbitos por mil nascimentos. 
A  previsão é de que os dados em 2017 fiquem, no mínimo, na faixa de 13,6 óbitos a cada mil nascimentos, contra 13,3 de 2015.

Fonte: (Agências)