1 a cada 10 pacientes sofrem eventos adversos no Brasil

24/05/2018 | 10:27

IBCC discute Segurança do Paciente em novo projeto 


O IBCC iniciou encontros multidisciplinares para abordar de forma descontraída o tema “Segurança do Paciente”. A importância do envolvimento de todos da instituição para ações de Segurança do Paciente é imprescindível, pois, no Brasil, 1 a cada 10 pacientes internados sofrem eventos adversos de acordo com o Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP), o que representa 1,7 milhões de pessoas por ano. O projeto no IBCC chamado “Café com Segurança” reúne mensalmente 20 profissionais divididos entre as áreas assistencial, apoio e administrativo, com a finalidade de reforçar a importância da padronização de processos, abertura de notificações e conhecimento sobre o que envolve a segurança na assistência. 
A gerente de serviços assistenciais, Gisele Melo, reforçou a importância dessa integração dos saberes com diferentes olhares. “A melhoria da segurança do paciente exige um esforço de todo o sistema, uma análise robusta e identificação das causas raiz, tencionando a revisão dos processos e alinhamento à práticas seguras, essa gestão está atenta e quer ser acionada a qualquer momento”, explica a gerente que ainda enfatizou que os eventos adversos são a 3ª causa de morte no mundo e esse desafio a ser alcançado, é responsabilidade de todos nós. 
“Segurança do paciente é um tema muito complexo. Ninguém sai de casa com a intenção de errar, mas precisamos reforçar que erros são inerentes ao processo e quanto mais soubermos e falarmos sobre o tema teremos profissionais mais capacitados para lidar com as diversas situações que envolvem os pacientes. Nossa intenção é a de minimizar as possibilidades de erro, fortalecer os processos, a aprendizagem e proporcionar debates para aumentar a segurança dos nossos pacientes dentro da instituição”, destacou a Supervisora Administrativa do Núcleo Integrado de Qualidade, Estratégia e Segurança do Paciente do IBCC, Fernanda de Luca. 
Notificação 
A Enfermeira do Núcleo de Segurança do Paciente do IBCC, Cibele Barbosa, abordou a importância da notificação. “Somente conseguimos mensurar possibilidades de não conformidades, situações de quase erro e eventos adversos com ou sem danos quando há notificações. As notificações estão relacionadas a processos insatisfatórios que podem ser da assistência, representar falhas e outros aspectos e qualquer pessoa pode notificar um evento. Quando criamos a cultura de notificar demonstramos preocupação com a melhora dos processos. A notificação não tem nenhuma finalidade punitiva, mas de reconhecimento de fragilidades”, completou Cibele. 
O IBCC busca, a cada dia, discutir abertamente o tema com seus profissionais em busca de uma assistência mais segura. Quando há notificação, o gerenciamento de riscos atua em conjunto com os envolvidos no evento para que seja elaborado um plano de ação pertinente visando a possibilidade de não ocorrência do evento. Reunir profissionais de diferentes áreas é um importante passo para falar sobre a segurança de forma clara e objetiva, pois todos são importantes para um cuidado seguro.

Fonte: (IBCC)