Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão

23/04/2018 | 14:29

 

Cardiologista do Hospital Anchieta alerta sobre os riscos de não controlar a pressão 


Na próxima quinta-feira (26/4) é celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão. A data visa informar e orientar sobre a importância de se realizar a aferição regular da pressão arterial e como prevenir o problema. 
No Brasil, a doença atinge 36 milho?es de indivíduos adultos, mais de 60% dos idosos, contribuindo direta ou indiretamente para 50% das mortes por doenc?a cardiovascular. 
“A hipertensão arterial, usualmente conhecida como pressão alta, é uma condição clínica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos acima ou igual a 140x90 mmHg. Frequentemente se associa a distúrbios metabólicos, alterações funcionais e/ou estruturais de órgãos, sendo agravada pela presença de outros fatores de risco, como dislipidemia (alterações do perfil lipídico), obesidade abdominal, intolerância a? glicose, sedentarismo e diabetes melittus”, explica o cardiologista Bruno Jardim, do Centro Cardiológico Anchieta. 
De acordo com o médico, cerca de 50% dos pacientes hipertensos desconhecem a condição. Dos indivíduos que sabem ser hipertensos, cerca da metade não segue as medidas de modificações de estilo vida ou controle medicamentoso e, consequentemente, não controlam adequadamente a pressão arterial. 
“A Hipertensão, na maioria das vezes, é assintomática e quando desenvolve sintomas, já pode estar associada a algum dano a órgão nobre como cérebro, coração e rim. A doença mantém associação independente com eventos como morte súbita, acidente vascular encefálico, infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, doença renal crônica e doença arterial periférica”, alerta o especialista. 
Mandamentos contra a pressão alta 
- Meça a pressão pelo menos uma vez por ano. 
- Pratique atividades físicas todos os dias. 
- Mantenha o peso ideal, evite a obesidade. 
- Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes. 
- Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba. 
- Abandone o cigarro. 
- Nunca pare o tratamento, é para a vida toda. 
- Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde. 
- Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

Fonte: (Anahp)