Dia Mundial de Combate ao Câncer

05/04/2018 | 08:55

 

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 600 mil novos casos neste ano, sendo 295.200 em homens e 300.800 em mulheres. “Por isso, questões como prevenção e detecção precoce se tornam primordiais. Afinal, uma boa parte dos cânceres mais frequentes atualmente são considerados como evitáveis”, avalia o médico Auro Del Giglio, oncologista do HCor. 
Em prol do Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado neste domingo (8 de abril), o médico ressalta que a ingestão de alimentos processados e gordurosos, além de fatores como obesidade, sedentarismo, tabagismo e uso abusivo de álcool são responsáveis por aproximadamente 30% dos cânceres em países desenvolvidos. “Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) evidenciam que uma dieta balanceada, desde à infância, à base de frutas, legumes e grãos integrais, por exemplo, pode prevenir não só metade das mortes por doenças cardiovasculares, mas também 1/3 das causas de câncer”, revela. 
O American Institute for Cancer Research (AICR), um dos mais importantes institutos de pesquisa sobre o câncer dos EUA, recomenda que 2/3 do prato sejam preenchidos com alimentos considerados “anticâncer”. Ou seja, ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes. “Na dieta brasileira, esses nutrientes podem ser encontrados em alimentos como grãos integrais, leguminosas, vegetais e nas frutas. Aliás, uma dieta baseada nestes itens oferece diversos benefícios à saúde das células e do organismo como um todo”, lembra Auro. 
O oncologista do HCor acrescenta que o ponto-chave de uma dieta “anticâncer” é a sinergia de compostos que trabalham em conjunto no organismo para oferecer proteção para as células saudáveis contra o desenvolvimento do câncer. Há uma extensa lista de alimentos considerados “anticâncer”.

Fonte: (Monitor Mercantil)