Mercado: Inflação e PIB menores em 2018

20/03/2018 | 09:50

A poucos dias da reunião do Copom, economistas mantêm apostas de Selic a 6,50%, no fim do ciclo de cortes de juros 


Os economistas semanalmente consultados pelo Banco Central na pesquisa Focus revisaram para baixo suas projeções para os principais indicadores brasileiros em 2018. De acordo com o mais recente levantamento, divulgado na manhã desta segunda-feira (19), a mediana das projeções para a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), recuou de 3,67% para 3,63% neste ano, enquanto no ano seguinte se manteve em 4,20%. 
Do lado da atividade econômica, a mediana das apostas para o PIB (Produto Interno Bruto) recuaram de alta de 2,87% para 2,83% em 2018, ao passo que no ano seguinte continuou nos 3% de antes. 
O cenário para a taxa de juros, por sua vez, foi mantido em 6,50% para este ano, o que indica um último corte na Selic nesta semana pelo Copom (Comitê de Política Monetária). Já no ano seguinte, as expectativas são que a taxa feche em 8%, o que já indica o próximo ciclo de aperto monetário. 
Também houve manutenção na mediana das projeções para a taxa de câmbio. Os economistas consultados esperam que o dólar encerre este ano cotado em R$ 3,30 e o ano seguinte em R$ 3,39. 
Entre os cinco economistas que mais acertam em suas projeções, no cenário de curto prazo, as expectativas para a inflação oficial neste ano recuaram de 3,54% para 3,52%, ao passo que para 2019 se mantiveram em 4,25%. Do lado da Selic, não houve alteração: 6,50% e 8%, respectivamente. 
Já no cenário de médio prazo do "top 5", a mediana das estimativas para o IPCA se manteve em 3,67% em 2018 e em 4% no ano seguinte. No caso da Selic, houve revisão de 6,75% para 6,50% neste ano, e de 9% para 8% no ano seguinte.

Fonte: (InfoMoney)