Dia Mundial de Combate ao Câncer

06/02/2018 | 09:55

 

No domingo foi comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer, data que tem como objetivo alertar toda a população sobre a necessidade de prevenção da doença. Segundo levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), entre os anos de 2016 e 2017, surgiram cerca de 600 mil novos casos no Brasil, com mortalidade acima de 200 mil pessoas. 
Pensando nisso, a Mapfre Saúde reuniu dicas de atitudes que podem ajudar a reduzir as possibilidades de manifestação da doença: 
Manter uma alimentação saudável: É indicado evitar alimentos industrializados como enlatados, embutidos, prontos para consumo e bebidas açucaradas. Invista numa alimentação rica em frutas, legumes, verduras, cereais integrais, hortaliças e leguminosas. 
Evitar o tabagismo: O cigarro é considerado o principal fator de risco para inúmeros tipos de câncer como o de pulmão, faringe, laringe, boca, esôfago, estômago, bexiga, cólon, reto, mama e próstata. Eliminando o tabagismo reduziremos a incidência das patologias oncológicas pela metade. Por isso, a melhor maneira de controlar as doenças causas pelo cigarro é não fumar. Com essa simples atitude, o risco de câncer de pulmão cai pela metade. 
Praticar atividades físicas frequentemente: Atividades físicas devem fazer parte da rotina de qualquer pessoa, pode ser caminhar, andar de bicicleta, nadar, dançar ou outro exercício do seu gosto. Quanto mais se movimenta o corpo, maior a produção de endorfinas e elementos antioxidantes que protegem as células de mutações que podem levar aos surgimento da doença. 
Evitar exposição ao sol por longos períodos: É necessário evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h. Além disso, é indispensável o uso de filtro solar e outros itens, como chapéus e óculos de sol para diminuir a exposição aos raios ultravioleta, mesmo em dias nublados. O câncer de pele, não melanoma é o mais incidente, representando mais de 30% de todos os tipos no ser humano. 
Exames de rotina: Independentemente da idade, é importante consultar um médico para exames periódicos, principalmente se houver casos da doença entres parentes de primeiro grau, apesar de que os casos relacionados à hereditariedade representam somente 5% do total. Valorize alterações que persistem no seu corpo e peça para que isso seja investigado, pois a identificação precoce da doença tem sido a ferramenta de melhor resultado para o controle e conquista de cura da doença. Ao sentir algum incomodo específico, peça uma investigação mais aprofundada para rastrear ou identificar possíveis problemas no organismo.  

Fonte: (Monitor Mercantil)