A dez dias do feriadão de carnaval, quem for para áreas de risco de febre amarela precisa tomar vacina até esta terça

31/01/2018 | 09:08

Imunização leva dez dias para fazer efeito. Confira a lista de municípios em todo o país em que a vacinação é recomendada.

 

 

Quem vai viajar no feriadão do carnaval e precisa ficar imunizado contra a febre amarela precisa correr até os postos de vacinação. A vacina leva dez dias para fazer efeito. Quem se imunizar até esta terça garante proteção a partir do dia 9 de fevereiro, sexta-feira antes do carnaval.

“Existe todo um estímulo do sistema de defesa para produzir células específicas e elas vão produzindo de uma forma lenta e gradual. No décimo dia podemos dizer que ela tem uma quantidade de células protetoras, antes disso as pessoas não estarão protegidas”, explica Jean Jorinchteon, médico infectologista.

A imunização é necessária apenas para as áreas consideradas de risco pelo Ministério da Saúde. São locais onde pessoas ficaram doentes ou foram encontrados macacos infectados com a febre amarela silvestre. Não há casos de febre amarela urbana no país desde 1942.

Na capital paulista, 17 postos estão dando a vacina fracionada pra quem vai viajar dentro do Brasil. Seis postos atendem os viajantes internacionais que precisam tomar a dose integral para obter o certificado exigido nesses casos.

No estado de São Paulo, além da capital, vacina é recomendada para cidades do litoral, como Ubatuba, São Sebastião e Guarujá, e do interior, como São Luís do Paraitinga e Brotas, entre muitas outras.

Em Minas, a imunização é recomendada para qualquer uma das 853 cidades do estado. Nesta terça-feira (30), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou que 36 pessoas morreram em decorrência da febre amarela no estado desde dezembro de 2017.

No Rio de Janeiro, estão incluídas na área de risco cidades como Paraty, Angra dos Reis, Cabo Frio e Armação dos Búzios, entre outras. Na Bahia, a vacina também é recomendada em diversos municípios do estado, entre eles a capital Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Feira de Santana e Lençóis.

Fonte: (G1)