Odonto computadorizada é atração do Ciosp 2018

24/01/2018 | 10:06

 

A tecnologia 3D aplicada à odontologia é uma das atrações mais aguardadas do Ciosp 2018, congresso internacional da área odontológica realizado no Expo Center Norte a partir de 31 de janeiro. No estande da Dental Factory, será demonstrado o uso integrado de equipamentos como scanners, modeladores 3D e maquinário computadorizado para fazer diagnósticos, prever etapas do tratamento, fabricar peças ortodônticas e até "imprimir" ossos para cirurgias. 
A odontologia digital parte de um modelo 3D da boca do paciente coletado por um scanner intraoral em um modelador similar aos CAD/CAMs industriais. O modelo 3D substitui o molde de gesso, às vezes impreciso. No ambiente 3D, o dentista faz diagnósticos, prevê as etapas do tratamento e até simula cirurgias. O protético projeta peças como próteses e alinhadores, e as fabrica com uma fresadora computadorizada. A vantagem é a eliminação dos possíveis erros do método artesanal, tratamentos mais rápidos, seguros e previsíveis. 
Na reconstrução buco-maxilo-facial, a tecnologia 3D pode diminuir pela metade o tempo de cirurgias ao permitir que o dentista simule antes o procedimento, modele e fabrique com muito mais precisão as guias que vão orientar os cortes ósseos. Nos casos que exigem a substituição da estrutura óssea, o osso pode ser modelado e literalmente "impresso" em material biocompatível. A grande vantagem é que dá para prever com mais precisão como ficará o rosto do paciente após o procedimento. 
Na implantodontia, o 3D permite planejar a disposição dos implantes e a necessidade de enxertos ósseos a partir da tomografia. Com o escaneamento é possível unir os exames e projetar guias cirúrgicas precisas, o que dá maior segurança e assertividade.Se o paciente tiver um escaneamento anterior e perder os dentes, as próteses poderão ser fresadas exatamente como os dentes originais, apenas como exemplo. 
A tecnologia, no entanto, é pouco conhecida. Menos de 1% dos 290 mil dentistas brasileiros fazem uso do 3D. Para alcançar o público não atendido, muitos com limitações de capital, a Dental Factory planeja disponibilizar a tecnologia à empresas de radiologias, aproveitando o relacionamento que elas têm com dentistas em todo o Brasil. Segundo a empresa, a lacuna de informação sobre a tecnologia é uma barreira maior até que seu custo no processo de adoção. Por isso há em sua programação cursos e participações em eventos em 2018.

Fonte: (Monitor Mercantil)