DF: Hospital Santa Marta inova na gestão de medicamentos

12/12/2017 | 07:48

 

Falhas no processo de medicação são problemas frequentes em centros hospitalares de todo o mundo. A principal delas envolve a administração equivocada de medicamentos relacionada à dose, via de administração e tipo de droga. E com a política de criar mecanismos e ações que sempre contribuam com a segurança do paciente, o Hospital Santa Marta adotou a ferramenta BCMA - Bar-code-assisted Medication Administration, com a qual as informações dos medicamentos prescritos passam a ser acessadas por meio da leitura de uma pulseira com código de barras usada pelo paciente. 
Uma vez lido o código de barras, o sistema verifica se o medicamento está prescrito, sinalizando caso não esteja. Além disso, informa o horário de administração, emitindo alertas caso seja muito cedo ou muito tarde em relação ao período correto; alerta o prescritor quando a dose na receita difere da que deve ser administrada e quando há existência de alergia; verifica se o medicamento injetável ainda possui estabilidade para a administração, e também checa a sua validade. 
No Hospital Santa Marta, o Farmacêutico Clínico está apto ao acompanhamento farmacoterapêutico 24 horas por dia, orientando o paciente e os profissionais envolvidos na identificação de sinais e sintomas, implementação e monitoramento da terapia medicamentosa. Esse profissional atua juntamente com uma equipe multi e interdisciplinar, visando a efetividade do tratamento. Para a Gerente de Suprimentos, Márcia Mundim, “um sistema de dispensação seguro, e que torne o uso de medicamentos um processo racional, garante mais eficiência e segurança para os pacientes e profissionais envolvidos”, explica. 
Diversas entidades certificadoras de qualidade no setor hospitalar propõem standards de segurança para os quais o uso da tecnologia é imprescindível. E o Hospital Santa Marta não foge a essa regra, sendo certificado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) nível III, uma das mais importantes entidades brasileiras ligadas à ratificação da qualidade dos serviços de saúde no país, com foco na segurança do paciente.

Fonte: Anahp