MS: Reforço ao combate ao Aedes

07/11/2017 | 15:10

 

O trabalho de borrifação do inseticida será executado das 16h30 às 22h30, nos seguintes bairros: Aero Rancho, Amambaí, Jardim Batistão, Jockey Club, Maria Aparecida Pedrossian, São Conrado, São Francisco, União. 
A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) de Campo Grande, por meio da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), intensifica o combate ao mosquito Aedes aegypti – causador da dengue, zika e chikungunya – em oito bairros nesta segunda-feira (06), através da borrifação com UBV Pesado – popularmente conhecido como fumacê. O trabalho de borrifação do inseticida será executado  das 16h30 às 22h30, nos seguintes bairros: Aero Rancho, Amambaí, Jardim Batistão, Jockey Club, Maria Aparecida Pedrossian, São Conrado,  São Francisco, União. 
O fumacê é um recurso usado há vários anos no combate ao Aedes,  mas a melhor maneira de prevenção é eliminar qualquer recipiente que possa permanecer com água parada dentro e fora dos imóveis. 
A aplicação espacial de inseticidas é utilizada principalmente para o controle do vetor da dengue e somente é utilizada em períodos epidemiológicos específicos, de modo que a saúde da população não seja colocada em risco. 
A orientação à população é para: abrir portas e janelas quando o veículo passar pela rua, assim as gotículas do inseticida chegarão até o interior da residência, onde normalmente o Aedes aegypti se abriga; cobrir com plástico ou tecido gaiolas de pássaros; lavar com água e sabão os bebedouros de animais após a aplicação do inseticida; e, manter-se longe do veículo enquanto estiver realizando os trabalhos. 
A aplicação do inseticida visa atingir, principalmente, as fêmeas do mosquito causador das doenças, mas é possível que outras espécies de insetos sejam atingidas e por isso a utilização deste método de aplicação deve ocorrer de forma criteriosa. 
A borrifação pode ser suspensa sem aviso prévio se houver chuva ou vento forte dentro do horário estipulado para o bloqueia (entre às 16h30 e 22h30), pois estes imprevistos dificultam a ação e eficácia do inseticida. 

Fonte: (Z Crítica Online)