IBCC: Esclarecimento de mitos sobre o câncer de mama

01/11/2017 | 11:51

 

O IBCC encerrou as ações previstas na programação do Outubro Rosa. Uma das atividades foi a palestra aberta que esclareceu sobre “Mitos e Verdades sobre o Câncer de Mama”. Dr. Eurípedes Carlos, mastologista lembrou como a obesidade na pós-menopausa pode aumentar em 26% o risco de desenvolver o câncer de mama e os fatores ambientais que correspondem a mais de 90% dos casos. 
Sobre o uso de anticoncepcionais ele reforça que, devido à grande variedade de fórmulas há uma dificuldade em realizar estudos precisos e a relação da incidência desses medicamentos com o câncer de mama, ainda que havendo evidências de proteção quanto ao câncer de ovário e endométrio. 
Mitos 
- O uso continuo de vitamina D previne o câncer de mama 
- O uso de antitranspirantes aumenta o risco de aparecimento do câncer de mama. 
- Chá verde e alimentos à base de soja previnem a doença. 
“Não há embasamento cientifico que correlacione o uso de vitamina D com a prevenção do câncer de mama, bem como ao consumo de alimentos a base de soja. A redução da transpiração pelo uso de desodorantes com esta finalidade não aumenta o risco de desenvolver câncer de mama”, esclarece o médico. 
Verdades 
Ter filhos antes dos 25 anos pode prevenir a doença, principalmente se associado à amamentação que ajuda a tornar a mama mais madura. 
Alimentos orgânicos, por estarem mais livres de pesticidas e demais interferências do homem são melhores do que os comuns para a saúde, incluindo para redução do risco de desenvolvimento de neoplasias. 
Bebida alcoólica pode aumentar em 10% o risco para cada 10g ingerida, se consumida diariamente. 
Exercício físico pode prevenir a doença, alguns trabalhos científicos indicam que exercícios realizados entre 4h e 7h por semana, podem prevenir o câncer de mama . O que colabora com a manutenção de um peso ideal e pode reduzir o aparecimento de neoplasia mamária em até 20%. 
O especialista reforçou a importância da mamografia ser realizada anualmente em pacientes acima de 40 anos. As consultas regulares ao médico e a atenção ao próprio corpo. 
Saúde bucal durante tratamento oncológico 
O Instituto Sorrir para a Vida ministrou a última palestra do mês com o tema “Saúde bucal durante o tratamento oncológico”.  Durante o tratamento antineoplásico a higiene bucal e hidratação labial devem ser intensificadas, já que ocorrem alterações importantes na mucosa oral e na saliva, que perde sua capacidade de defesa contra cárie e infecções da mucosa oral, que pode passar a ser colonizada por fungos, bactérias ou vírus.

Fonte: (IBCC)