20 saborosas descobertas da ciência sobre a banana

 
Uma das frutas mais populares do mundo, a banana tem mil e uma utilidades. Além de fazer bem ao coração, a fruta já se mostrou eficiente em processos para descontaminação de água e outros fins. A seguir, reunimos algumas das descobertas que a ciência já fez sobre este dourado alimento.
 
Origem
A banana é uma fruta originária do sudeste asiático. Segundo a Fiocruz, a fruta é cultivada há mais de 4 mil anos.
 
Alimento
De acordo com a FAO (sigla em inglês para Organização da Comida e da Agricultura), a banana é uma fruta rica nas vitaminas C e B6. Elas são responsáveis por prevenir infecções e manter a pele saudável, respectivamente.
 
 Cultivo
Áreas com calor e quantidade de chuvas moderados são ideais para o cultivo da banana. Os primeiros frutos surgem cerca de 10 meses após o plantio e uma bananeira pode dar bananas por até 20 anos. Os dados são da FAO.
 
Tipos
No mundo inteiro, há cerca de mil tipos diferentes de banana. Elas vão da banana-ouro (variedade brasileira de 10 centímetros que pesa cerca de 50 gramas) à Musa ingens (espécie de banana da Nova Guiné de 50 centímetros que chega a pesar 1 quilo).
A universidade de Melbourne fez um levantamento que indica como diversos tipos de banana são chamados em diferentes línguas.
 
Bananão
Na universidade australiana de Queensland, cientistas desenvolveram uma superbanana. Fruto de nove anos de pesquisa, a fruta modificada geneticamente estimula a produção de vitamina A pelo organismo. Esse nutriente está ligado a áreas como a visão e o desenvolvimento dos ossos.
 
Intestino
As fibras da banana evitam que bactéria como E. coli se fixem nas paredes do intestino humano. A descoberta é de cientistas da universidade inglesa deLiverpool. A presença da E. coli no instestino humano causa diarreia e outros efeitos colaterais.
 
Macarrão
Em sua tese de pós-graduação apresentada na Universidade de Brasília, a cientista Renata Zandonadi apresentou os resultados de suas pesquisas com a massa de banana verde. Geralmente dispensado pelo baixo valor comercial, esse tipo de banana pode ser usado na produção de macarrão sem glúten.
Em seus experimentos, Renata conseguiu obter um macarrão com mais proteína a partir dessa matéria-prima. Além disso, o macarrão de massa de banana verde apresentou níveis de gordura 98% menores do que os apresentados pelo macarrão comum.
 
Coração
Comer três bananas todo dia reduz em até 21% o risco de uma pessoa ter um AVC (acidente vascular cerebral). A descoberta de universidades europeias foi divulgada em 2011 na publicação científica Journal of the American College of Cardiology.
De acordo com os pesquisadores, o fenômeno se deve a alta concentração de potássio da banana. Essa substância evita a formação de coágulos no sangue e, consequentemente, o risco da pessoa ter um AVC.
 
 
 
Depressão
Que tal comer uma banana? Essa fruta é rica em triptofano, substância que ajuda o cérebro a regular seus níveis de serotonina. Entre outras áreas, a serotonina afeta o humor.
Essa combinação de fatores dá à banana um efeito antidepressivo. Cientistas doInstituto de Pesquisa de Alimentação e Nutrição das Filipinas foram os descobridores dessa característica da fruta.
 
Escorregão
 Kiysohi Mabuchi é professor da universidade japonesa de Kitasato e decidiu medir os coeficientes de atrito de um material reconhecidamente escorregadio: a casca da banana. A pesquisa lhe rendeu o prêmio Ig Nobel de Física, que é oferecido às pesquisas mais bizarras na área.
 
Azul
Bananas maduras são amarelas, certo? Não quando estão expostas à luz negra (ou ultravioleta). Nesse caso, elas ficam azuis.
A característica peculiar descoberta por pesquisadores americanos e austríacos foi tema de um estudo divulgado pela publicação científica Angewandte Chemie.
De acordo com os cientistas, o aspecto azulado facilitaria a identificação da fruta por animais que enxergam o espectro ultravioleta.
 
AIDS
A banana é uma fruta rica em lectina BanLEc. De acordo com um artigo publicado no Journal of Biological Chemistry, essa proteína é capaz de bloquear a ação do vírus HIV antes que ele possa se fixar nas células sanguíneas.
Essa característica chamou a atenção dos cientistas, que tentam agora desenvolver um gel à base da proteína para evitar a transmissão do vírus da AIDS durante relações sexuais.
 
 Genoma
Após 10 anos de estudo, dois institutos franceses terminaram o sequenciamento do genoma da banana. Os resultados do trabalho foram publicados na revista científica Nature em 2012.
Ao todo, eles identificaram a posição de 36 mil genes que ficam espalhados pelos 11 cromossomos da fruta. A partir das descobertas da pesquisa, os cientistas pretendem criar variedades de banana mais resistentes aos parasitas.


Fonte disponível em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/20-saborosas-descobertas-da-ciencia-sobre-a-banana#1