Energéticos: como eles podem afetar a saúde

 

O governo do Reino Unido estuda medidas que visam a criminalizar a venda do produto para menores de 18 anos

Os energéticos são bebidas que estimulam o metabolismo e garantem melhorar o desempenho, aumentar a energia e deixar as pessoas mais alertas. Esse tipo de bebida é muito popular entre adolescentes – especialmente aqueles em ano de vestibular e precisam se manter despertos por mais tempo – e jovens adultos, que podem misturá-los a bebidas alcoólicas para potencializar os efeitos. No entanto, o alto consumo de energéticos podem trazer consequências para a saúde a longo prazo.

Altos níveis de cafeína

Em um editorial publicado no periódico científico British Medical Journal, Russell Viner, presidente do Royal College de Pediatria e Saúde da Infância, afirma que um dos principais componentes dos energéticos é a cafeína, que aumenta os níveis de atenção e consciência. A substância traz prejuízos para o corpo, principalmente de crianças e adolescentes, pois eleva os níveis de ansiedade, reduz o sono – importante para a recuperação do organismo – e está ligada a problemas comportamentais em crianças. Uma lata pode conter pelo menos 320 miligramas por livro (mg/L); uma xícara de café tem entre 60 e 120 miligramas.

A cafeína leva mais tempo para ser eliminada do corpo em crianças e adolescentes em comparação aos adultos. Como resultado, essas bebidas podem levar a dores de cabeça, problemas comportamentais, insônia e problemas de ansiedade em grupos etários mais jovens. 

 

“Os energéticos são altamente comercializadas para adolescentes de maneiras que encorajam comportamentos de risco, incluindo consumo rápido e excessivo. Como resultado, as visitas de emergência por causa dessas bebidas estão aumentando”, disse Jennifer L. Harris, da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, à Reuters. A bebida também é ácida, com nível de PH semelhante aos do suco de limão ou vinagre, criando um ambiente ácido na boca, o que pode prejudicar a saúde dentária.

Todos esses efeitos são prejudiciais para o sistema digestivo. “A acidez e os altos níveis de cafeína têm um efeito irritante no esôfago, então, se você está propenso a úlceras do estômago ou gastrite – uma inflamação do estômago -, isso pode piorar”, esclareceu Stuart Farrimond, escritor médico e científico, ao The Telegraph.

Fonte: (Veja.com)