Pancreatite Aguda: Causas, Sintomas e Tratamento

Com todas as ameaças que pode sofrer o corpo humano na atualidade, o ser humano deve se preparar para enfrentar e lutar contra todas elas. Uma das doenças mais comuns atualmente é a pancreatite aguda. O que é a pancreatite aguda? Quais são as causas da pancreatite aguda? Quais são os sintomas da pancreatite aguda? Você encontrará todas as respostas para estas perguntas neste artigo. Se você sofre desta doença, não se preocupe, porque existe tratamento para a pancreatite aguda.

Qual é o papel do pâncreas no organismo? Este órgão se encarrega de produzir os sucos digestivos que vão para o intestino delgado e também libera a insulina (hormônio). Portanto, o pâncreas é vital para o correto funcionamento do nosso organismo, por isso é muito importante cuidar dele.

O Que É A Pancreatite Aguda?

Vamos começar com o mais importante: o que é a pancreatite aguda? Bem, nem mais nem menos, trata-se de uma inflamação no pâncreas. Esta inflamação se produz no momento em que as enzimas do pâncreas, encarregadas pela digestão dos alimentos, procedem com a sua ativação na área do pâncreas, em vez de no intestino delgado.

Existem dois tipos de pancreatite que dependem da inflamação: a pancreatite crônica, que se inflama de maneira gradual e crônica, e a pancreatite aguda, que se produz de maneira repentina e súbita. Neste último caso, o ataque sobre o pâncreas ocorre de forma isolada e, em seguida, o pâncreas retorna ao seu estado normal. No entanto, na pancreatite aguda grave pode chegar a afetar seriamente a vida da pessoa. Por outro lado, a pancreatite crônica afeta de maneira permanente esta área e as funções do pâncreas, chegando inclusive a produzir fibrose.

Causas Da Pancreatite Aguda:

Por que se produz a pancreatite, ou seja, quais são as causas da pancreatite aguda? A maioria das inflamações agudas do pâncreas são produzidas por diversos cálculos biliares e o consumo de álcool. A percentagem destes casos de pancreatite aguda chega inclusive a 80%. Além disso, o consumo de álcool costuma ser uma das principais causas da pancreatite crônica.

Entre as causas mais comuns de pancreatite aguda encontramos, como já mencionamos, o consumo excessivo de álcool e os cálculos biliares com um nível elevado de colelitíase, que produzem uma obstrução nos condutos menores do pâncreas. No entanto, um consumo elevado de gorduras ou um excesso de peso corporal também podem chegar a acarretar esse problema.

Existem outras causas menos comuns, mas que também produzem esta inflamação aguda no pâncreas, como pode ser como consequência de uma cirurgia, uma insuficiência renal, picadas, tumores, pela ingestão de alguns medicamentos (como corticosteroides ou ácido valproico, etc.).

Por outro lado, a pancreatite aguda, também pode ser provocada por uma série de agentes infecciosos, como vírus, bactérias, fungos ou parasitas, embora, na verdade, os casos de pancreatite aguda, produzidos por agentes infecciosos, sejam muito reduzidos.

Sintomas Da Pancreatite Aguda:

Como podemos detectar a pancreatite aguda? Os sintomas da pancreatite estão localizados principalmente na área abdominal, com dores na região abdominal superior, puxando até as costas (lado) ou inclusive depois de comer. Além disso, o paciente costuma apresentar sintomas de náuseas, vômitos e sensibilidade na área abdominal.

Por outro lado, os sintomas que nos indicam que podemos apresentar pancreatite crônica são dores na região abdominal superior, indigestão, esteatorreia (fezes oleosas e com cheiro) e reduzir o peso sem tentar.

Uma vez que começamos a experimentar estes sintomas, recomenda-se procurar um médico para que realize uma exploração física e uma série de testes para diagnosticar este caso. Para isso, o médico procederá com uma radiografia abdominal com a qual verá os tecidos internos e ossos na placa.
Também é possível realizar um exame de sangue para analisar os níveis de enzimas pancreáticas. Por outro lado, pode ser realizado um ultrassom para ver o estado dos órgãos internos, como os rins ou o baço, e verificar o nível de circulação do sangue. Uma endoscopia (CPRE) é outro método para diagnosticar esta pancreatite, a fim de verificar o nível de infecção ou problemas dos órgãos internos. E, por último, a pancreatite aguda pode ser detectada através de uma tomografia computadorizada – TC, já que mostra em detalhes qualquer parte do corpo.

Tratamento Para A Pancreatite Aguda:

Embora esta doença possa prejudicar a vida do paciente em casos mais extremos, existe tratamento para a pancreatite aguda. Em muitos casos, essa inflamação se reduz por si só e sem complicações de qualquer tipo.

O tratamento para a pancreatite aguda inclui o jejum por completo e a eliminação dos alimentos do estômago com uma sonda, dado que estes alimentos produzem enzimas que são a causa do problema no pâncreas. Para aliviar a dor, podemos ingerir analgésicos, prescritos por um médico especialista.
Apesar de extrairmos os alimentos do estômago, recomenda-se fazer a sua reposição por via intravenosa através de soros, já que incluem líquidos e sais. Desta forma, vamos compensar a perda considerável de fluidos. No entanto, se nos primeiros dias não notamos sinais de melhora, é necessário prevenir e realizar as análises necessárias para evitar qualquer complicação. Muitos destes casos que possam apresentar complicações costumam passar para a unidade de cuidados intensivos, a fim de realizar um exame completo do paciente e, como resultado, saber de onde vem o problema para resolvê-lo.

No entanto, é muito melhor prevenir do que remediar, por isso se evitarmos o consumo ou as práticas que causam a pancreatite aguda, como, por exemplo, o consumo excessivo de álcool, reduziremos o risco de sofrer pancreatite aguda.

 

Fonte: (Site SaúdeDicas)